A gente sempre escuta falar que gravidez não é doença, e não é mesmo!

Mas é uma coisa que a gestante deve sempre evitar, ficar doente.

Algumas coisas são possíveis controlar, outras nem tanto. Mas o que tiver ao alcance da futura mãe tenho certeza que ela irá fazer para minimizar as possibilidades de adquirir algum problema de saúde durante a gestação.

Um problema comum que nem sempre a gestante leva em conta é a possibilidade de ter uma infecção alimentar, o que é ruim para mãe e pode ser transmitida ao bebê.

Alguns cuidados se tornam necessários em toda alimentação, seja da gestante ou não. Mas no período da gravidez estes cuidados devem ser redobrados. Afinal, serão apenas 9 meses de pequeno sacrifício para você, mas de grande ajuda ao bebê.

Cuidados especiais com alimentos crus. Carnes (boi e porco), peixes e frutos do mar, bem como aves cruas ou mal cozidas devem ser riscados da dieta da gestante.

Ovos também podem entrar nesta lista.Não se esqueça que existem alimentos que contém ovos crus ou mal cozidos que a gente as vezes esquece deles, como: mousse tradicional, chantili, maionese caseira etc.    ovo

O leite e derivados é uma ótima fonte de cálcio e deve ser consumido pela gestante, mas cuidado com os derivados não pasteurizados, estes podem causar infecção alimentar. Os produtos pasteurizados são aqueles que passam por um processo industrial onde primeiro expõe  o produto a altas temperaturas e em seguida resfria-o rapidamente. Este procedimento elimina todos os microorganismos, inclusive bactérias que possam existir no leite. Portanto, gestante não consuma leite que veio direto da vaca, prefira os industrializados mesmo.

Procure utilizar na cozinha ingredientes frescos, evitando assim os conservantes, aromatizantes, corantes e aditivos usados na alimentação industrializada. Os adoçantes devem ser utilizados com cautela, se você não for diabética o melhor mesmo é controlar o consumo de açúcar e evitar o uso indiscriminado deste produto.

Ao utilizar produtos industrializados cheque sempre a data de validade, e procure os que foram fabricados mais recentemente. E nunca levar para casa produtos cujas embalagens estejam danificadas, latas estufadas ou amassadas.

E sempre lavar as mãos antes de manusear os alimentos, bem como você deve lavar bem as frutas, verduras e legumes. Deixe-os de molho em vinagre e água ou naqueles desinfetantes próprios para alimentos, por alguns minutos, lave-os novamente e está pronto para o consumo. Estes desinfetantes são vendidos em supermercados ou em varejões de hortifrutis.

O café pode ser consumido de forma moderada, bem como os refrigerantes. Na verdade este último eu tiraria da minha dieta, pois além de ser muito gasoso não traz benefício nutricional para ninguém. Minha nutricionista não recomenda nem para as não grávidas. Ah, e se for inevitável, tome os refrigerantes normais, aqueles que não são ligths.

Hoje em dia é muito comum as mulheres gestantes procurarem uma nutricionista para montarem uma dieta própria para elas, mas se este não for o seu caso, procure fazer uma dieta balanceada, variando os alimentos, pois melhor do que comer mais é comer MELHOR!


leia mais

Hoje eu publiquei um artigo sobre o exame de translucência nucal.

Este exame mede uma área aumentada ou diminuída por um líquido na nuca do feto. Quanto maior for o tamanho maior a chance do feto apresentar Síndrome de Down, e o contrário também é verdadeiro, quanto menor o tamanho menor o risco. Não existe um tamanho normal, os médicos consideram que acima de 2,5 mm a chance fica bem maior.

Veja todo o artigo publicado, vale a pena!


leia mais

Depois da saga da primeira gravidez, tentei não correr o risco de ter o problema de hemorróidas de novo. Não deu certo, pois novamente sofri com isto. Mas também descobri que tenho uma disposição genética, e, realmente a pressão que o útero faz nos intestinos, faz com que as veias se dilatem e saiam para fora.

Outra coisa que causa hemorróidas durante a gravidez ou não, é a prisão de ventre. O que chamamos de prisão de ventre é quando você tem dificuldades para evacuar, seja no movimento dos intestinos ou mesmo a freqüência de evacuações.  Os médicos dizem que para uma pessoa ser diagnosticada com prisão de ventre é preciso observar por pelo menos 3 meses, verificando a quantidade de idas ao banheiro (número 2) na semana. Se você evacua 3 ou menos vezes por semana você tem prisão de ventre ou constipação.

Deve ser muito ruim para quem sofre deste mal, pois eu que faço todos os dias, se um dia não faço, já me sinto incomodada. Se você nunca teve prisão de ventre, não significa que não vai ter na gravidez. Então o melhor é se prevenir.

A primeira coisa a fazer é tomar muita água, bastante mesmo, ela ajuda a manter as fezes hidratadas e moles, facilitando assim as evacuações.     bebendo agua 2

Por incrível que possa parecer a prática de exercício físico ajuda pessoas que sofrem de constipação, lembre-se 30 minutos de caminhada por dia já melhora bastante.

Aumentar a ingestão de fibras também é essencial para ajudar o sistema digestivo funcionar normalmente. Mas é preciso tomar mais água, pois se você passa a comer mais alimentos com fibras e não se hidratar, as fibras vão causar ainda mais a prisão de ventre.

Se você come muito (grandes quantidades) alimentos derivados de leite, como manteiga, queijos, iogurtes etc também pode estar ajudando para aumentar a constipação. Tente reduzir a ingestão desses alimentos e veja se aumenta as suas idas ao banheiro. Se for tomar iogurte opte pelos probióticos, aqueles leites fermentados ou ricos em lactobacilos vivos. Nossa, parece propaganda de iogurte, mas agora você sabe quais são, não é mesmo?

Sabe uma coisa que eu fazia que minha mãe me ensinou? Eu colocava algumas ameixas secas dentro de um copo de água e deixava descansar por uma noite e depois eu tomava essa água. É ótimo para ir ao banheiro. Comia doce de tamarindo e ás vezes tomava um copo de água misturado com farinha de linhaça antes das grandes refeições. A linhaça tem muita fibra e óleo, bom para as fezes.

Frutas são ótimas fontes de fibra, além de todos os outros benefícios que ela têm, banana nanica, manga e mamão, para mim, fazem a diferença para ajudar a ir ao banheiro.

Está vendo? Não tem desculpas para não se cuidar e melhorar os sintomas da prisão de ventre. Não se esqueça disso quando estiver com a barriga um pouco maior. Evite ter hemorróidas, pois é muito chato. Muito mesmo!


leia mais

Hoje vou falar de um assunto constrangedor mas que precisa ser falado.

Ele pode vir de mansinho ou de repente.

Isso mesmo, estou falando das hemorróidas!

Eu tive na minha gravidez e pior… tive na segunda também, porém um pouco mais branda.

Gente, quanto sofrimento! Só quem passa por isso sabe do que eu estou falando.

E olha que nunca tive prisão de ventre, sempre fui ao banheiro (número 2) pelo menos uma vez ao dia. Mas eu tive hemorróidas.

Na verdade eu fui um pouco burra, confesso! Vou explicar porque.

No início do pré-natal o médico já tinha me alertado sobre isso. Existia a possibilidade da gestante ter prisão de ventre e algum probleminha com hemorróidas, principalmente no último trimestre, em função do tamanho da barriga, que pressiona os vasos sanguíneos fazendo-os dilatarem e incharem.

Até aí tudo bem!

Como nunca tive dificuldades de evacuar, isso não passou mais pela minha cabeça.

Durante todas as consultas íamos, o médico e eu, conversando sobre o parto normal. Eu tinha alguns receios (principalmente de sentir muita dor) mas nada muito sério. Aí ele disse que era para eu treinar o movimento para o parto normal. Esse foi o marco da minha burrice ou da dele de me indicar uma coisa dessas.

Bom, ele falou o seguinte: a força que você ter que fazer é a mesma força (um pouco mais) e os mesmos músculos que você utiliza para fazer cocô. Treine em casa para sentir como é.

Eu treinei.

Vocês sabem que sou uma pessoa dedicada.

Eu me dediquei.

Para minha sorte ou azar, as hemorróidas logo deram sinal de vida. Acho que se demorasse um pouquinho mais eu teria colocado o intestino para fora. Brincadeira. Puxa vida, o negócio começou a doer e a coçar. Passar papel higiênico era uma tortura. Pior é que na minha casa ainda não tinha ducha higiênica. As vezes, depois do numero 2 eu já entrava no banho para me limpar.

Voltei ao ginecologista para mostrar “aquilo”. Um pouco constrangedor … mas medico é medico e já deve ter visto coisa pior. Assim eu repetia essa frase como um mantra para me consolar. Ele recomendou uma pomada e disse que caso não melhorasse eu teria que procurar um especialista e retirar “aquilo”.

Vocês podem imaginar o que aconteceu aqui com a sortuda.

Não melhorou e tive que procurar o tal do especialista. Proctologista é o nome!

Já estava com uma barriga de 7 meses e lá fui eu. Dito e feito! Cirurgia para o dia seguinte. Fiz todas as perguntas sobre ser prejudicial  ao bebê e ele disse que não teria problema nenhum. Era um senhor de mais de 70 anos. Era experiente, pensei.

Chegou o dia da cirurgia e o mantra continuava na minha cabeça: ele já viu coisa pior, ele já viu coisa pior.

Me prepararam e deitei. De lado! Tomei a anestesia e tudo correu perfeitamente, segundo o médico.

Dispensarei os detalhes sórdidos.

Levantei da mesa,  recebi as orientações dos remédios que deveria tomar e fui para casa, achando que até que poderia ter sido pior.

É por que o pior estava por vir!

O efeito da anestesia havia acabado e o remédio que ele tinha me dado para evacuar estava fazendo efeito.

Chorei! Chorei feito criança, sentada no vaso sanitário. Nunca tinha sentido tanta dor na minha vida inteira. E pior … eu precisava evacuar.

Deus do céu! Por que eu? E aquela barriga que agora parecia maior do que realmente estava.

O remédio para parar a dor, via oral, nem fazia cócegas. Tive que tomar 3 injeções por dia para aliviar um pouco. Eu só pensava em duas coisas: “naquilo”, pois até latejava, e no meu bebê, que estava recebendo uma química danada.

Foi uma semana de tortura.

Mas quando voltei ao proctologista, médico especialista, o vexame foi total.

Imaginem eu andando…. grávida de 7 meses já tem aquele andar de pata , agora acrescente… digamos… hum…  hum… nem encontro palavras bonitas para descrever… uma cirurgia no local do número 2? Era assim que eu entrava no consultório. Na sala de espera sentei em um sofá enquanto meu marido resolvia a burocracia do plano de saúde. De repente comecei a pensar: “como que o médico especialista vai ver se a cicatrização estava boa?” Respondi para mim mesmo: “só colocando a mão para ver”. Aí tudo ficou escuro e comecei a desfalecer, só de pensar na dor que eu poderia sentir…. amarelei!!!

E corre todo mundo para acudir a grávida de quase 8 meses. Me colocaram numa outra sala e chamaram o médico, que estava numa consulta, imediatamente. Mede a pressão e a freqüência cardíaca, mas estava só um pouco alterado. Daí contei que estava com medo do médico colocar a mão para tirar os pontos. Nessa hora nem precisei pensar no mantra… Que se dane! Eu não ia passar por aquilo de novo. Nem mais estava com vergonha, eu não queria sentir dor. Ele me acalmou e disse que eu precisa apenas deitar que ele não ia fazer nada. E foi assim que aconteceu.

Voltei para casa e milagrosamente comecei a melhorar.


leia mais

A gravidez é maravilhosa, muitas mulheres disseram isso, inclusive eu, mas algumas gestantes sentem-se pressionadas a abdicar de um monte de coisas durante a gestação e ficam um pouco incomodadas com isso.

Agora você não está mais sozinha, e deve pensar no seu bem estar e também no bem estar de outra pessoa. E vai ser assim daqui para frente e para o resto da vida, quando se é mãe.

Melhor ir se acostumando, e não é tão difícil assim.

Faça uma lista dos seus hábitos que deverão ser suspensos por um tempo ou mesmo eliminados. Você já sabe de alguns mais óbvios: o hábito de fumar e/ou usar bebidas alcoólicas ou drogas. Outra coisa bastante comentada é a dieta balanceada. Você deve privilegiar comidas saudáveis pois estas levarão os bons nutrientes ao seu bebê para que ele se desenvolva da melhor maneira possível. Isso é o primeiro de tudo! O segundo é que você não engorde muito. Se você engordar mais de 12 quilos, você corre o risco de ter diabetes e pressão alta, além da dificuldade de perder esses quilinhos a mais depois.

Não se esqueça dos exercícios físicos, pelo menos uma caminhada! Isso já vai ajudar bastante. porco

Mas, outra coisa que é importante lembrar é sobre a disponibilidade financeira. Talvez você tenha que maneirar um pouco nos gastos mensais e começar a guardar um extra para as coisas do bebê. Além do enxoval, tem o quarto e o parto, que muitas vezes é pago. E daqui para frente seus gastos vão aumentar: plano de saúde, fraldas, vacinas (tem algumas que os postos de saúde não fornecem), produtos de higiene, mamadeiras, chupetas, leite para quando precisa ser complementado, frutas frescas e alimentos frescos para depois de 6 meses etc. Isso sem falar na babá, escolinha, creche ou mesmo a avó para cuidar do pimpolho. Um pouco ou muito dinheiro vai ser preciso para isso.

Esqueci da primeira festinha de aniversário…. nem que for um bolinho para os tios e avós, mas tem que fazer. Mas a maioria das pessoas que eu conheço faz mais do que isso na festa de primeiro ano de vida do filho!

E por aí vai…

Mas sabe qual o melhor disso tudo? No fim tudo dá certo! Um filho é um ótimo motivador para as pessoas serem mais produtivas, em todos os sentidos! O amor é tão grande que a gente abdica de certas coisas, muitas vezes sem até notar.


leia mais

Oi pessoal!

Nossa, estou com um resfriado daqueles! Minha vontade é de ficar deitada na cama com os olhos vendados o dia inteiro. Hoje está fazendo um lindo dia de sol e nem consigo olhar para fora da janela que meus olhos ardem, que desperdício!

Portanto minha queridas gestantes, consumam alimentos que tenham vitamina C, TODOS OS DIAS. Minha nutricionista falou que não adianta tomar cápsula de vitamina C quando começa os sintomas do resfriado, pois esta vitamina se dissolve em água e facilmente é liberada pelo xixi e pelo suor. O pulo do gato é consumir os alimentos ricos em vitamina C todos os dias. São encontradas em várias frutas e vegetais muito saborosos. Morangos, acerola, manga, mamão, melancia, kiwi, melão, limão,  pêra, uva, brócolis, couve, espinafre, ervilhas frescas, pimentão, repolho, tomate, dentre outros.  laranja

O importante é ter uma alimentação balanceada com um pouco de tudo. Mas não exagere pois engordar muito também não vai ser legal, nem para você, nem para o bebê.

Atchim….. espero melhorar logo. E se cuidem!


leia mais

Com que roupa eu vou?

Quando a barriga começa aparecer as roupas começam a não servir mais. Umas apertam a barriga outras não caem bem. O ideal é que a roupas sejam confortáveis independente da beleza de uma ou outra peça. Mas também não precisa se apresentar por aí com roupas que parecem da sua avó.

Se você não tem muita disponibilidade financeira para gastar com roupas tenha apenas algumas peças básicas para andar por aí. É claro que o nosso pais é muito grande e a variação do clima muda muito , o que, de fato, muda o estilo de peças que você deve adquirir.

Vasculhei algumas imagens da web para procurar o que eu acho que são peças que você deve ter no seu armário. Pense que só serão 9 meses de uso deste vestuário então não precisa exagerar na dose.

Existem as calças tipo legging que são super versáteis, dá para usar com um monte de coisas e melhor especialmente para grávidas. Elas podem ser usadas com mini vestidos, batas (hoje em dia tem umas lindas) e camisas.

moda1

Existem até calças jeans próprias para as mulheres grávidas, vários tipos de modelo. Se você trabalha fora, vale a pena investir pois como ela é bem básica, você consegue usar de dia e de noite, só mudando a blusa e os acessórios.

moda21moda22

O sutiã deve ter alça larga para sustentar os seios que estarão maiores, aliás os meus ficaram lindos! Outro recurso que usei, foram aqueles que fecham na frente, pois facilitam, e muito, na hora de colocar e tirar.

moda3

Bom, as calcinhas! Te confesso que elas não são lindas, mas as calcinhas próprias para gestante são bastante confortáveis e isso vai fazer diferença no seu dia a dia. Dê preferência para as de algodão. Existe também aquelas que parece uma segunda pele, com um tecido bem fininho, também está valendo!

moda4

E tem também os vestidos!! Ficam lindos em grávidas e podem ser usados e abusados tanto no verão quanto no inverno. No calor você usa o vestido com sandalhinha baixa ou mesmo com rasteirinha (só não vale aquelas que escorregam). No inverno você pode usar os vestidos com meia calça, bota ou sapatilha, também é de arrasar!

moda53

moda6

moda7

Eu sei que a tentação é grande para continuar usando salto alto, mas eu e os médicos recomendamos o salto baixinho, pois as grávidas perdem mais o equilíbrio em função do tamanho da barriga, onde o eixo do corpo fica deslocado. Além da maior possibilidade de torcer o pé é claro!botas3

sapatilhas3

Mas o mais importante disso tudo é você se sentir bem com você mesmo, pois esta é uma fase maravilhosa!


leia mais

O estresse e a mulher grávida

A vida de hoje em dia está uma correria, não é mesmo? Pelo menos para a maioria das mulheres.  Trabalhar, cuidar da casa, dos filhos maiores, é muita coisa para a mulher grávida. Algumas mulheres tiram de letra, outras precisam de mais tempo para poderem relaxar.

O estresse é muito comum nos tempos de hoje e está ficando cada vez mais frequente em mulheres grávidas também. Uma dose de estresse na vida não é ruim, pois pode impulsioná-la a ficar mais eficiente em todos os âmbitos da vida. O problema é quando a tensão do estresse é alta demais e começa a causar desconforto como falta de sono, dores de cabeça, falta de apetite ou mesmo um apetite exagerado, um cansaço excessivo etc. Aí não é legal e necessita ser administrado.

Tudo isso pode afetar o bebê que está dentro da barriga? Pode sim.

Se este estresse está causando em você alterações físicas como as que eu citei acima, pode influenciar o bebê, pois imagine se você não dormir direito por um tempo bastante prolongado, ou mesmo deixar de comer o suficiente? Poderá afetar o seu bebê desta forma. Uma tensão momentânea ou mesmo um estresse que dura pouco tempo não tem problema, a questão é quando este período se arrasta demais.

Se a pressão em casa ou no trabalho está te atrapalhando, a primeira coisa que você deve fazer é identificar o “x”do problema. Se este problema for excesso de atividades, por exemplo, tente diminuir algumas e eleger as prioritárias. Outra coisa que você deve fazer é pedir ajuda, afinal recorrer ao auxílio de outras pessoas não é vergonha para ninguém, seu baby vai agradecer, isso sim!gravida

E procure relaxar um pouco mais, aproveite as dicas do post sobre dor de cabeça http://www.tudosobregravidez.com.br/?p=257 e fique mais tranqüila. Aproveite a sua gravidez para amansar um pouco a sua vida corrida afinal você vai precisar de bastante energia depois que o filhote nascer.


leia mais

Pode engravidar? Pode!

Olá, tenho recebido alguns comentários no blog perguntando sobre coito interrompido. Isso mesmo, é assim que se chama quando o parceiro tem um orgasmo e ejacula fora da vagina da mulher, ou seja, ele retira o pênis da vagina imediatamente antes de ejacular.

A questão é: pode engravidar?

A resposta é: Pode!

Apesar da ejaculação ter ocorrido fora do canal vaginal, durante toda a relação sexual o homem produz um líquido que lubrifica o pênis e que já contém espermatozóides.     espermatozoide

Esses espermatozóides podem chegar aos óvulos e fecunda-los. Apesar das chances serem reduzidas, quando comparamos com a relação sexual, elas existem. Por isso o coito interrompido não é tido como um método contraceptivo eficiente.

Algumas pessoas combinam a tabelinha com o coito interrompido, mas mesmo assim existem chances de concepção, pois pode haver algum tipo de variação no ciclo menstrual. Somado a isso que expliquei acima sobre o coito interrompido, existem chances de você engravidar.

Mas se você não quiser engravidar  existem vários métodos contraceptivos que você pode usar, por exemplo, a camisinha é um método bastante simples, prático e eficaz. Além de prevenir doenças sexualmente transmissíveis, é claro!


leia mais

Para os fumantes a motivação para parar de fumar deve ser grande, isso já facilita para eliminar o habito; e estar grávida e saber que prejudica o bebê já são uma grande motivação.

Tente parar de uma vez, mas caso não consiga, e tente parar devagarzinho, coloque uma meta não muito distante. Exemplo: A partir de agora vou fumar 2 cigarros por dia apenas e semana que vem passo a fumar 1 cigarro por dia e na outra, nenhum!

Busque um substituto saudável para o cigarro: chicletes sem açúcar, cenoura crua, beber água diminui muito a vontade de fumar. Escovar os dentes também ajuda.

Fazer uma caminhada ajuda para relaxar as tensões e diminuir a necessidade do cigarro. Outra coisa que ajuda é escovar os dentes e tomar água várias vezes ao dia.

Previna-se contra os piores momentos, (você sabe qual é o seu): depois do café, depois da refeição, conversa longa com amigos etc. Você sabe que nesses momentos a vontade de fumar vem forte então tente já se ocupar com outra coisa que funcione para você, não deixe a vontade chegar. Se você nunca fuma no seu quarto, permaneça lá por mais tempo, pelo menos nesse início.

Ah! Conversar com aquela amiga alérgica ao cigarro ajuda também. gravidez fumo

E pense: você consegue! Afinal quando vai ao cinema fica 2 horas sem fumar. Use o mesmo mecanismo quando bater a vontade e não fume! Lembre-se que você consegue, é só aumentar esse período.

Boa sorte!


leia mais

Algumas leitoras do blog me pediram para escrever sobre o que comprar e quando comprar as coisas para o bebê.
Fiquei relutante em escrever, pois é uma questão bastante pessoal e a quantidade de dinheiro que cada uma quer e pode gastar pode variar bastante. Mas de qualquer forma, resolvi dar minha opinião, principalmente para aquelas que não querem gastar tanto e mesmo assim querem fazer algo delicado e realmente útil para seu bebê.

Você terá em torno de 9 meses para preparar, planejar e executar tudo que você precisa para a chegada do novo membro da família. Então não precisa fazer tudo no segundo mês. Eu sugiro que comece a pensar nas opções depois do terceiro mês de gestação, e, se você quiser saber o sexo do bebê, faça esse planejamento depois do quarto mês. Você continua tendo bastante tempo para se dedicar a isso – mais ou menos 5 meses, o que é tempo suficiente.

Com relação ao quarto você sabe que não precisa gastar em grandes decorações, afinal elas são mais para os olhos das mães do que propriamente para os bebezinhos. O importante aqui é ter um lugar funcional, seguro e confortável para você e para ele.

O piso não deve ser escorregadio e deve ser fácil de limpar. Evite tapetes, que além de acumular muitos ácaros, podem fazer com que você tropece nele. Aliás, muitos bichos de pelúcia, cortinas grandes e grossas também podem deixar o quarto com muita poeira, o que não é bom para o recém nascido.

O berço deve ser firme e os espaços entre as grades não devem ser grandes, para que o bebê, um pouco maiorzinho, não prenda as pernas entre elas. Existem berços que viram mini cama, é uma opção para até uns 5 anos de idade.

Você vai precisar de um local para trocar o bebê, o que pode ser no quarto (uma cômoda), que é legal, pois você utiliza como armário para guardar as roupinhas dele. Aliás, a do meu primeiro filho passou para minha filha, que usa ela (a cômoda) até hoje.
Outra opção para trocar a fralda do bebê é utilizar aquelas banheiras com tampo próprio para troca. O interessante disso é que fica tudo no banheiro, sendo mais higiênico. E se você não tem espaço no quarto também é uma ótima opção.

Também importante é ter tudo à mão para a troca do bebê. Coloque uma prateleira em cima do local para troca com os objetos indispensáveis. Mais tarde ela pode se transformar em uma prateleira para livros, brinquedos ou apenas decorativa.

Outra coisa simples, porém importante, é colocar no quarto do bebê um abajur com uma luz fraquinha, para que a noite a mãe possa ver ou trocar o bebê sem ter que acender a luz do quarto todo, o que acabaria incomodando o bebê (e você também).

Para amamentar você pode comprar a poltrona ou você pode utilizar uma cama no quarto se couber.

Não se esqueça que seu bebê vai crescer, e você verá que é bem rápido! Pense nisso na hora de decorar o quarto, planeje algo que possa ser modificado ao longo do crescimento do seu filho, não faça aquelas decorações somente para bebezinhos e que darão um trabalhão para serem retiradas. Eu sugiro pintar o quarto de uma cor só (clara e suave) e jogue com acessórios.
Seja criativa, mas sem exageros!


leia mais

Olá, meninas!

O blog está ficando bem agitado. Eu tenho recebido vários emails me parabenizando por ele e gostaria de agradecer a todas as grávidas que vêm sempre aqui no meu cantinho da internet para ler os posts e os artigos que eu tenho escrito.

E tenho recebido vários emails de grávidas (brasileiras e portuguesas). Achei muito legal… fui falar para portugalos meus filhos que agora o Blog é internacional! Sejam bem vindas as grávidas da cidade do Porto, de Lisboa, de Guimarães, de Espinho (que nome diferente!) e das outras cidades portuguesas que estão acompanhando o Blog.

Na 6a feira teremos artigos novos no site (esses que aparecem aí em cima), com os temas de emails que tenho recebido. Estou também juntando as fotos de barrigas que me enviaram e em breve teremos novidades.

E tem mais uma: eu fui convencida a fazer um vídeo “mostrando a cara”. Estou escolhendo o tema e aí preciso da ajuda de vocês. Se você tiver algum tema que gostaria de ver respondido, me mande um email. Para as questões médicas terei o auxílio de um médico, amigo da família e da pediatra das crianças.

Anote aí o email: beatriz.gravidez@gmail.com


leia mais

Toca o despertador e você pensa que depois de uma longa noite de sono você acordará descansada e renovada para mais um novo dia. E aí você percebe que está acompanhada de uma chata dor de cabeça. Puxa vida, de novo aquela dorzinha de cabeça que vem incomodando com mais freqüência agora que estou grávida? Justo agora que os remédios devem ser controlados?

Pois é, a dor de cabeça é bastante comum nas mulheres grávidas. Eu mesma sofri disso na segunda gravidez. Quase procurei um neurologista já que eu a tinha frequentemente, mas com a orientação da minha médica passei a controlar melhor esse mal que me acompanhou principalmente no segundo trimestre da minha gravidez.

Já que você não pode ficar tomando remédio assim quando te dá na veneta, a melhor coisa a se fazer é tentar evitar que ela apareça. Por exemplo, não fique períodos longos sem comer pois a falta de açúcar (hipoglicemia) causa a maldita dor. Isso mesmo, fome e falta de comida causa cefaléia. Leve com você lanchinhos saudáveis para você comer entre as refeições.

Outra coisa comum que pode causar dor de cabeça nas grávidas é o cansaço. Principalmente no primeiro trimestre  a gestante tem muito sono, e resistir a ele e não dormir pode dar chance para o azar. Se você puder tire uns pequenos descansos ao longo do dia, deitando ou mesmo sentada com as pernas para o alto já ajuda. Ah! Mas tem uma coisa, dormir demais também pode causar dor de cabeça. Então equilíbrio é a palavra da vez.

E no terceiro trimestre a barriga começa a pesar causando também bastante fadiga. Continue tirando esses pequenos repousos mesmo depois de um segundo trimestre maravilhoso sem muitas intercorrências.

No meu caso, o que causava a dor de cabeça era algo parecido com sinusite. Na verdade eu nem sabia se era mesmo, mas  os seios da face doíam um pouco, além é claro do nariz entupir. E como tudo isso era muito freqüente, eu não queria ficar tomando analgésico e nem remédio para desentupir o nariz, que pode ser prejudicial durante a gestação.

Primeira coisa que eu fazia era manter minhas narinas hidratadas com soro fisiológico, sem descongestionante. Lavava meu nariz várias vezes ao dia, mas não eram algumas gotinhas não, eu jorrava o soro numa narina e ela saia na outra. Além disso eu tentava dormir com a cabeça um pouco elevada para respirar melhor. Para mim isso ajudava bastante.

E outra coisa que eu fazia muito e faço até hoje é beber muito líquido, pode ser suco, chá ou mesmo água. Também é ótimo.

Mas se a dor não passar  de jeito nenhum por um longo período de tempo pergunte para seu ginecologista o que você deve fazer, não custa nada.


leia mais

Hoje estou um pouco mau humorada pois fui ao dentista e minha boca ficou toda dolorida. Aquela broca sonora desgastando o dente é de arrepiar, não é mesmo?!

Mas não é isso que queria falar hoje, e sim uma coisa que o dentista me fez lembrar, o raio x e as radiografias nas mulheres grávidas. Antes de estar grávida você já deve ter visto uma plaquinha que fica sempre na porta da sala de raio x. Ela diz para avisar o técnico se você está grávida ou mesmo com alguma suspeita de gravidez.

images-1 Você nunca pensou, esperando, sentadinha no sofá: – E se a mulher tirar um raio x e não souber que está grávida? O que pode acontecer com o bebê? Eu já pensei e fui conversar com a ginecologista na época sobre isso.

Ela me respondeu que a radiografia dos dentes não é tão perigosa pois a radiação não aponta para o útero da mãe. E quando é preciso tirar em outro local é colocado um avental de chumbo que protege o bebê dessa radiação.

Disse também que para afetar o bebê é preciso de doses elevadas de radiação e que hoje em dia os equipamentos são modernos e a quantidade de radiação emitida não é o suficiente para prejudicar o feto.

Mas ela complementou: Vale a pena arriscar fazer uma radiografia já sabendo que está grávida? Ela disse que só em ocasiões muito especiais, ou seja, só se não tiver outro jeito ou mesmo outro método de diagnóstico que não seja o raio x. Se tiver, melhor não arriscar. Mas se for realmente preciso fazer, nunca se esqueça de pedir para colocar o avental de chumbo em cima do útero.

O médico vai saber avaliar a necessidade deste procedimento, converse com ele e entenda o porquê dele não descartar o raio x, se vocês chegarem a conclusão que é melhor fazer a radiografia, confie nele. Este profissional não vai querer por em risco você ou seu bebê.


leia mais

Vamos começar bem a semana?

Domingo à noite, como dizia meu pai: O Fantástico está acabando, então a segunda-feira já chegou!

Tem gente que gosta de repassar o que precisa ser feito durante a semana e tem gente que já está pensando no próximo sábado, não é mesmo?
Para quem tem consulta com o ginecologista, vale a pena dar uma lida no artigo que eu escrevi PERGUNTINHAS PRO GINECOLOGISTA. Pode ajudar a repassar pra ver se está tudo em dia e quais as suas dúvidas. Lembre-se: seu médico está lá pra te ajudar a ter uma gravidez sem dúvidas!

E eu tenho mais uma novidade: vou fazer mais 1 vídeo, com explicações para algumas dúvidas sobre gravidez que eu recebi por email. Para tentar fazer algo que seja interessante e esclareça as dúvidas de um número maior de grávidas, eu escrevi esse post. Você pode me mandar por email -  EMAIL – BEATRIZ QUEIROZ ou deixar um comentário nesse texto,  pensando o seguinte.

Vou precisar da ajuda de vocês:

Se você tivesse a oportunidade de me fazer 3 perguntas sobre sua gestação, quais perguntas você faria?

Estou pensando em gravar como se fosse uma entrevista ao invés de uma apresentação, como no vídeo sobre os movimentos do bebê durante a gravidez, o que vocês acham?

Bom, é isso. Aguardo seus emails e/ou comentários.

Um beijo e uma boa semana para todas e todos (porque muitos homens estão acessando o blog e me mandando emails! hehehe)


leia mais

Vamos mostrar a barriga?

Olá, meninas.

Eu estava terminando um texto sobre vaidade na gravidez, afinal de contas não é porque estamos grávidas que deixamos de ser mulheres e criar neuroses, dúvidas e outras caraminholas na cabeça só vai trazer tensão onde ela não deve existir.

Em cada gravidez meu corpo ficou de uma maneira. Cada gravidez é uma história própria e muito rica – não transforme isso num poço de preocupações, pois isso fará mal para você e para seu bebê.

Bom… o texto sobre vaidade está pronto. Eu publiquei ele na parte de destaques do site e ele deve estar aparecendo aí acima para você. O link para ele está aqui: Vaidade na Gravidez

Me passou uma idéia agora pela cabeça. O que vocês acham de nós fazermos uma galeria com um monte de fotos de barrigas? Vocês topam?

Quem quiser participar, é só enviar a foto da barrigona (ou barriguinha, se a gravidez estiver no início) para mim:  beatriz.gravidez@gmail.com


leia mais

Hoje quero dar um recado rápido, porém importante. Li umas notícias no jornal e fiquei pensando em muitas grávidas que infelizmente preferem não usar o cinto de segurança.

Aí vai um apelo simples e direto:
Grávidas, usem sempre o cinto de segurança quando estiverem dentro do carro!

Algumas acham que o cinto torna a viagem desconfortável em função do tamanho da barriga e outras acham que podem prejudicar o bebê.
Você pode usar o cinto de 3 pontas, abaixo da barriga e em diagonal no peito, é o melhor jeito para evitar acidentes e causar uma lesão na mãe ou no bebê. O líquido amniótico protege o bebê na hora que o cinto comprime a barriga, portanto não se preocupe com isso.

Bom, e tem outra coisa, posso te dar um conselho?

Tente muda364546_5988r seu meio de locomoção se você for usuária de moto. Além dos solavancos serem mais intensos e mais freqüentes do que nos carros, o centro de equilíbrio da mulher muda na gravidez, tornando-se mais fácil a queda; e esta por mínimo que seja pode ser um verdadeiro desastre para uma mulher gestante.


leia mais

Hoje a Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN) começa uma campanha para a prevenção contra as doenças renais. Os rins são os principais órgãos responsáveis pela eliminação de toxinas e substâncias do corpo. Esse processo é fundamental para regular a pressão arterial, filtrar o sangue, controlar a quantidade de sal e água no organismo, além de produzir hormônios importantes para evitar anemia e doenças ósseas, segundo a SBN.

Na gestação as infecções do sistema urinário, que incluem as infecções de bexiga e rins, são bastante comuns. E muitas vezes as gestantes nem percebem os sintomas, pois pode vir de forma suave ou aquelas mais graves em que os sintomas são bem desagradáveis. Se diagnosticada logo e tratada devidamente pelo médico, estas infecções não chegam a afetar os rins.

Os sintomas mais comuns são ardência na hora de fazer xixi, vontade grande de urinar e quando chega ao banheiro sai pequena quantidade de urina, e, pouco tempo depois sente vontade novamente de fazer xixi. Pode-se sentir um pouco de dor no fim da barriga, e por fim pode causar sangramento, febre e dor nas costas.

Através de um exame de urina já é possível detectar qualquer alteração deste tipo. Mas você também pode ajudar a prevenir a infecção urinária, bebendo bastante liquido, principalmente água e suco de frutas. Fazer xixi antes e depois de uma relação sexual, esvaziar bem a bexiga na hora de urinar, usar calcinha de algodão e caprichar na higiene. São medidas simples que ajudam durante a gestação ou mesmo depois que o filhote nascer.


leia mais

Recebi muitos emails pedindo para que eu falasse sobre os Movimentos que o Bebê faz durante a Gravidez. Estava comentando com meu marido isso e me deu a idéia de montar um vídeo. O vídeo teve alguns probleminhas, por causa do site onde estava, mas meu marido acabou de consertar e colocou-o no Youtube.

Eu achei que apesar de caseiro, ele caprichou! Ficou muito legal e bem explicativo! No próximo eu prometo que falarei um pouco com vocês.

Até mais. Espero que o vídeo seja muito útil!

Bia


leia mais

como-saber-se-estou-gravida“Nunca pensei que eu fosse ser mãe um dia.”

Essa foi a frase da minha amiga que descobriu a gravidez aos 42 anos.

A gravidez não foi desejada nem indesejada, simplesmente não seria possível ser mãe, afinal tinha em seu útero 3 miomas grandes, o que, segundo os médicos, a tornaria estéril.

Aos 20 anos nem pensava na possibilidade de uma gravidez, afinal precisava trabalhar e se desenvolver na carreira, e foi isso que aconteceu. Estudou, trabalhou, namorou, comprou seu apartamento, estudou de novo etc.

Aos 30 anos foi acompanhando suas amigas tendo filhos (inclusive os meus dois), e a perspectiva de uma gravidez cada vez mais foi se distanciando. E alguns argumentos foram sendo consolidados para sublimar este desejo. “Não tenho instinto materno”, “preciso dormir bem para seguir em frente, e se tiver um filho não vou dormir bem nunca mais”, “não serei boa mãe, afinal tenho tantas encucações”e mais e mais afirmações para se convencer de que não queria ter filhos. Muitas de nós já ouvimos alguém próximo ou distante falar a mesma coisa.


leia mais

Como muitas pessoas me pediram, por email, que falasse um pouco sobre os cuidados que devemos ter com os nossos cabelos, para eles se manterem bonitos durante a gravidez, eu resolvi gravar um áudio, ao invés de escrever. Espero que vocês gostem, afinal de contas, ser vaidosa durante a gravidez não tem nada de errado.

É só clicar no “PLAY”, para ouvir.

Um abraço a todas.

Bia

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


leia mais

Exame de sangue positivo ou mesmo um teste de farmácia com o famoso risquinho de positivo geram súbitas emoções na mãe.  É uma mistura de surpresa, medo, alegria, angústia etc.

Mas e o pai?

Muitas vezes negligenciamos o que significa para o homem receber a notícia de que vai ser pai. As pessoas ficam tão focadas na mãe, que a partir daquele momento carrega um bebê na barriga, que colocamos o pai em segundo plano.

Os primeiros sentimentos ao receber a notícia da paternidade podem ser confusos e contraditórios para os pais, podem ser um misto de alegria, frustração, incerteza quanto ao futuro etc. Mas uma coisa é certa, o que passa na cabeça da mãe neste momento é diferente do que passa na cabeça do pai. Os sentimentos podem oscilar, felicidade de um lado e pavor do outro. Mas o que não se pode fazer é ignorar esses sentimentos e deixar para lá. Sentimentos ignorados podem virar ressentimentos e essa não é uma boa hora para isso.


leia mais

E agora? O que eu faço?

Agora que você descobriu que está grávida, e já passou pela surpresa inicial, já conversou com seu namorado,

marido ou parentes, o que fazer?

É hora de pensar na gravidez como um todo, afinal são 9 meses que você estará se dedicando à essa preparação para a chegada de seu filho.

Todo mundo já ouviu falar que: -“Gravidez não é doença”, e isso é a pura verdade, mas requer cuidados, que, muitas vezes não estamos acostumadas a tomar. E por isso é muito importante adquirir informação. Saber, inicialmente, o que você pode ou não fazer, o que pode ou não afetar o seu bebê, que cuidados você deve ter com você para passar por esse período de forma mais saudável.

A primeira coisa, você sabe, é marcar uma consulta com o médico ginecologista para iniciar o pré-natal. Importante é ter empatia e confiança nesse médico para que você não fique insegura quanto às suas recomendações.

Outra coisa fundamental para todas as consultas do pré-natal é dizer a verdade a esse médico, não aumentar ou minimizar sintomas, relatar sobre remédios ingeridos (até colírio para os olhos é importante você perguntar se pode consumir) e perguntar tudo o que você sentir necessidade, o especialista é ele e não você, portanto, tire todas as suas dúvidas e não tenha vergonha de parecer uma boba. Às vezes um detalhe pequeno pode fazer a diferença para seu filho.


leia mais

Depois que a gente vai ao médico na primeira consulta do pré-natal, por um lado ficamos mais tranqüilas e por outro apreensivas, pois como saber se está indo tudo bem ou não na gestação?

Será que saberemos avaliar direito se é preciso falar com o médico entre uma consulta e outra sem ficar neurótica?

Primeira coisa a fazer é perguntar ao médico sobre isso, quais os critérios para uma consulta de emergência com ele e quando ir ao Pronto-Socorro. Ah! Não se esqueça de colocar os telefones dele na sua agenda e carteira, caso precise.

Mas se você sentir dor na barriga que não passa, procure seu médico.

Sangramento em qualquer lugar, principalmente na vagina ou nos mamilos.

Atualmente, em função da gripe Influenza A H1N1, procure seu médico assim que aparecer os primeiros sintomas de gripe e febre alta.

Febre alta e, sem estar resfriada, tontura e desmaio, diarréia e vômito intenso, procure seu médico.


leia mais

Me apresentando…

Meu nome é Beatriz Queiroz, sou psicóloga e trabalho há 18 anos orientando adultos, crianças e profissionais de educação.

Eu sempre gostei muito de ver todo o conhecimento que eu consegui através de muito estudo e pesquisa ajudando as pessoas a serem mais felizes – isso sempre foi um grande motivador pra mim.

Quando eu tive meu primeiro filho, eu me vi do lado de lá, tendo que ser orientada. Eu era mais uma “mãe de primeira viagem”, com todas as suas dúvidas e inseguranças.

E foi numa sala de espera de obstetra que eu tive a constatação fatal: as minhas dúvidas eram as mesmas das outras mães e cada pessoa contava como resolveu o problema e isso me deixou mais calma por um lado, pois eu vi que eu era normal e preocupada, e por outro lado, onde eu conseguiria as respostas para minhas dúvidas?

Eu li praticamente todos os livros que existem sobre gestação, além do Clássico “O que esperar quando se está esperando” (Sim, eu li essa Bíblia inteira). E não vou dizer que dispensei aquele “conselho das avós”, porque eu não dispensei… e acredito que você também não.


leia mais